O que é a acne?
A acne comum é uma doença inflamatória da unidade pilo-sebácea. Caracteriza-se pela formação de comedões (cravos), pápulas (pontos vermelhos), pústulas (espinhas) e, nos casos mais graves, por nódulos (“espinhas internas”), cistos e cicatrizes. Ocorre em ambos os sexos, principalmente no início da adolescência.
O que causa a acne?
Existem vários fatores que influenciam no seu aparecimento.  A herança genética é importante, além da influência ambiental, hormonal, emocional e o uso de cosméticos na pele.
Quais são os principais fatores envolvidos no aparecimento da acne?
Existem quatro fatores principais envolvidos:
- queratinização folicular anormal, isto é, “entupimento dos poros”.
- aumento da produção de sebo pelas glândulas sebáceas, pode ser percebido como aumento da oleosidade da pele.
- aumento de bactérias na pele.
- inflamação  com aparecimento das “espinhas” ou cistos.
Como é feito o diagnóstico de acne?
O diagnóstico é clínico, isto é, feito pelo médico dermatologista após examinar a pele do paciente. Ele verificará o “grau” de acne do paciente.

Quais são os graus de acne?
Temos vários quadros de acne que podem variar de leve até os mais graves. Resumindo, poderemos ter:
- Acne comedoniana (grau I) – predominam “cravos” brancos ou escuros.
- Acne pápulo-pustulosa (grau II) -além dos “cravos”, aparecem pápulas e pústulas (= “espinhas”).
- Acne nódulo-cística (grau III) -apresenta todas as lesões acima mais nódulos (“espinhas internas”) e cistos.
- Acne conglobata (grau IV) – é uma forma grave de acne, com inflamação intensa e que pode evoluir para cicatrizes e quelóides.

Quais são os tratamentos para acne?
Existem vários tratamentos disponíveis para o controle e o tratamento da acne.  Poderemos usar produtos tópicos, ou seja, de ação local para higiene, limpeza e controle da oleosidade da pele. Antibióticos e outros agentes tópicos que agem nas bactérias da pele. Temos produtos para uso local que estimulam a renovação celular, evitando o entupimento dos “poros”, esses produtos são conhecidos como retinóides. Nos casos mais graves pode ser necessário tratamento com remédios via oral (comprimidos).

Por que devemos tratar a acne?
Na maioria dos casos, as lesões iniciais são leves e localizadas, mas o quadro pode tornar-se grave, ocasionando lesões desfigurantes e cicatrizes permanentes. Em muitos casos pode ocorrer sérios efeitos sobre o desenvolvimento psicossocial, resultando em problemas emocionais, isolamento social e depressão.

Atenção: o Blog tem o objetivo apenas de informar o público sobre acne, mas não substitui a avaliação do médico especialista. não faça auto-medicação. Consulte seu dermatologista.

Dra. Érica Monteiro – Dermatologista

tel:11-50441064

www.dermatologia.com.br