A “micose de praia” ou “pano branco” é o nome popular de uma doença da pele chamada pitiríase versicolor.

O fungo causador da doença habita a pele de todas as pessoas e é capaz de se desenvolver provocando as manchas. Pessoas com baixa resistência imunológica têm facilidade de apresentar o quadro, mas pessoas saudáveis podem também ter a doença.

Muitas pessoas percebem que têm a dermatose após a exposição da pele ao sol porque nas áreas afetadas pela micose a pele não se bronzeia. A pele ao redor bronzeia normalmente, deixando perceptíveis áreas claras onde está a doença, por isso o paciente pensa que pegou a micose na praia ou piscina. Na verdade, o sol apenas mostrou aonde estava a micose, pois esse fungo vive normalmente na pele e só aumenta em condições favoráveis ao crescimento do fungo. Vem daí o nome “micose de praia”.

As áreas com pele mais oleosa, como rosto, porção superior do tronco e dos membros superiores são as mais atingidas.

Geralmente, a pitiríase versicolor não dá sintomas, mas alguns pacientes podem apresentar coceira.

O tratamento da pitiríase versicolor pode ser feito com medicamentos de uso tópico (sabonetes, xampus, ou cremes) ou via oral (comprimidos), dependendo de cada caso.

Mesmo após um tratamento correto, a micose pode retornar, pois é causada por um fungo que normalmente já habita a nossa pele.

Não faça auto medicação, consulte seu médico dermatologista.

Dra. Érica Monteiro

www.dermatologia.com.br

tel:11-50441064